Psicoterapia

A psicoterapia consiste  em uma ajuda psicológica, embasada nos conhecimentos advindos da psicologia e da psicopatologia.  Ela tem como objetivo tratar problemas psicológicos e emocionais.

 A  psicoterapia pode ajudar em diversas situações, tais como; crises conjugais, dificuldades de relacionamento, insatisfação profissional, conflitos familiares, separações, ansiedade, baixa autoestima, impulsividade, abuso sexual e luto.

 Todas essas questões podem ser abordadas e aprofundadas na psicoterapia, dando  oportunidade  ao paciente de se conhecer melhor e descobrir que caminho seguir. Para uma mesma situação ou um mesmo problema, vários caminhos ou soluções são possíveis. A  psicoterapia auxilia o indivíduo a perceber estas possibilidades e descobrir qual delas é a melhor para si, promovendo o autoconhecimento e a melhora das relações interpessoais.

 Além disto,  a psicoterapia pode auxiliar também no tratamento de diversos  transtornos psicológicos e psiquiátricos tais como: depressão, transtorno bipolar, síndrome do pânico, estresse pós-traumático e transtorno obsessivo compulsivo (TOC).

É importante ressaltar que em vários casos, como o de síndrome do pânico, depressão e transtorno bipolar, é necessário o acompanhamento psiquiátrico concomitante.

A frequência das sessões de psicoterapia pode variar bastante:  semanal, quinzenal, duas  ou três vezes por semana, dependendo da abordagem terapêutica e da necessidade do paciente.   A duração do tratamento psicoterápico também pode ser  bastante variada.

É bom salientar que os profissionais  habilitados a realizar psicoterapia são os psicólogos e os médicos psiquiatras. Para verificar  se um profissional é realmente psicólogo ou psiquiatra basta consultar  os sites do Conselho Regional de Psicologia (C.R.P.) ou do Conselho Regional de Medicina (C.R.M.).

Para que fazer psicoterapia?

Para se conhecer melhor, para descobrir novas respostas para velhos problemas. Nós muitas vezes automatizamos formas de reagir a diversas situações e mesmo quando estas reações não são mais satisfatórias, insistimos em utilizá-las. A psicoterapia nos ajuda a sair deste círculo vicioso e descobrir novas respostas.
Além disto, a psicoterapia pode auxiliar o indivíduo a lidar com mudanças repentinas que ocorrem na vida como a perda de um ente querido, o diagnóstico de uma doença que traz limitações, um acidente que deixa sequelas ou a perda de um emprego.

Quando devo fazer psicoterapia?

De maneira geral, podemos dizer, que deve-se buscar psicoterapia quando a insatisfação com o modo como se está vivendo é preponderante, gerando sofrimento psicológico.

Alguns motivos para fazer psicoterapia:
estou com muitas dificuldades nas relações inter-pessoais;
estou me isolando muito;
estou muito impaciente, brigando à toa;
me sinto impotente frente às dificuldades;
não consigo lidar com pequenos obstáculos;
me sinto muito desanimado e sem motivação;
tenho muita dificuldade em tomar decisões;
sofri grandes perdas e preciso de ajuda para elaborá-las;
tenho medo das minhas atitudes;
tenho muitos conflitos internos;
me sinto muito perdido e confuso;
sinto que preciso mudar mas não sei como.

Psicólogo pode receitar remédio?

Não, o psicólogo não está autorizado a receitar nenhum tipo de medicamento, nem mesmo medicamentos naturais, como os florais. Quando houver necessidade, o psicólogo deverá encaminhar o paciente a um psiquiatra.

Quanto tempo dura uma sessão de psicoterapia?
Costuma variar entre 45 minutos e uma hora e meia dependendo do profissional e da modalidade terapêutica.
As sessões individuais costumam ser mais curtas, em torno de 50 minutos, enquanto as sessões de psicoterapia de casal e de grupo geralmente são mais longas, durando cerca de uma hora e meia.

Qual a diferença entre psiquiatra e psicólogo?
O psiquiatra é um médico com especialização em psiquiatria, que realiza o diagnóstico de transtornos mentais, como depressão, fobias e transtorno bipolar e prescreve medicamentos de acordo com a necessidade. O psiquiatra também pode atuar como psicoterapeuta.
O psicólogo é o profisssional que se formou em Psicologia e pode atuar em várias áreas: hospitalar, educacional,organizacional, social ou como psicoterapeuta.

Como posso saber se um psicólogo é realmente formado?
Basta consultar o site do Conselho Regional de.Psicologia. Com o nome completo do profissional você consegue conferir se a pessoa é cadastrada no C.R.P.

O que são linhas ou abordagens terapêuticas?

Cada linha ou abordagem corresponde a um método de psicoterapia que se baseia em uma determinada teoria psicológica. Todas têm como objetivo auxiliar o paciente em suas queixas psicológicas, o que muda é o modo como cada uma faz isso.

Quantas e quais são as abordagens psicoterápicas existentes?

São muitas, sendo díficil dizer um número exato. As principais abordagens são:

Psicoterapia analítica – Criada pelo suíço Carl Gustav Jung, que foi discípulo de Freud, mas depois criou sua própria teoria e técnica psicoterápica. Esse tipo de psicoterapia tem como seu principal foco acessar o material inconsciente, principalmente através da interpretação dos sonhos.

Psicanálise – criada por Sigmund Freud . A psicanálise utiliza-se da associação livre, em que o paciente procura falar o que lhe vem à cabeça sem censura e o psicanalista interpreta, revelando o significado inconsciente do que foi dito. Também utiliza a interpretação dos sonhos.

Psicoterapia comportamental-cognitiva (TCC) – Criada por Aaron Beck. A ênfase dessa abordagem é no modo de pensar do indivíduo, visando alterar pensamentos equivocados sobre si e sobre a realidade à sua volta. O psicoterapeuta põe à prova, através de questionamentos, pensamentos tidos pelo paciente como inquestionáveis, irrefutáveis, possibilitando que este reformule suas convicções. A mudança no cognitivo é que propiciará uma alteração no estado emocional e nos comportamentos.

Psicoterapia corporal reichiana - Criada por Wilhelm Reich, que foi discípulo de Freud até 1934, quando, devido a divergências, desenvolveu sua própria teoria e método. Tem como pressuposto que corpo e mente estão intimamente ligados, de modo que nossa postura corporal e nossas tensões musculares revelam nossas angústias e sofrimentos. O objetivo dessa abordagem é eliminar as couraças musculares criadas ao longo de nossa história como defesa contra as agressões sofridas, permitindo uma expressão emocional mais livre e verdadeira. Para atingir essa finalidade, utiliza técnicas de respiração e de desencouraçamento, além da interpretação psicanalítica.

Psicoterapia psicodramática – Criada por Jacob Levi Moreno, que, a partir de suas experiências com teatro espontâneo, desenvolveu um novo método de psicoterapia, visando a resgatar a espontaneidade e a melhorar a qualidade das relações inter-pessoais. A representação de cenas do passado ou da atualidade possibilita que o indivíduo possa vivenciar situações difíceis e conflituosas num ambiente protegido, em que poderá explorar e conhecer melhor seus sentimentos, suas dúvidas e também como se sente em relação ao outro com quem se relaciona. Aos poucos, o paciente vai descobrindo no espaço dramático soluções, atitudes e posturas inovadoras com relação às suas dificuldades e conflitos.